Faço as Palavras Cruzadas do... (pode escolher múltiplas respostas):

9.2.10

Que Cavalos São Aqueles Que Fazem Sombra No Mar?

Aproveitando a "deixa" dos Prémios Autores SPA/RTP, publico agora as Palavras Cruzadas inspiradas no livro Que Cavalos São Aqueles Que Fazem Sombra No Mar?, de António Lobo Antunes.

Paulo FreixinhoDurante a leitura do livro sele(c)cionei cerca de 40 palavras, das quais escolhi apenas seis juntando-lhes também uma palavra sugerida via twitter:

BANDÓS
CAMBULHAR (definição baseada numa interpretação minha)
DESVÃO (adoro esta palavra)
DISCÓBOLO
FIACRE (definição extraída do livro)
GORJEIOS (via twitter @iolandabarria)
MAIORAL

Clique na imagem para ampliar e imprima):

Paulo FreixinhoNota: As 46 palavras que preenchem a grelha encontram-se na zona dos comentários, ordenadas alfabeticamente.


Amplexos e ósculos!...

Tem Facebook?... Gostava que gostasse da seguinte página:.
Livro: Palavras Cruzadas com Literatura
;-)

3 comentários:

  1. ADIARA
    ADIL
    AL
    AR
    ARE
    AV
    BANDÓS
    BI
    CAMBULHAR
    CAVALOS
    DE
    DELIR
    DESVÃO
    DISCÓBOLO
    DOGE
    ENCHO
    FACE
    FIACRE
    GOMO
    GORJEIOS
    HAD
    IMPO
    ING
    IV
    LA
    MAIORAL
    MERA
    MI


    NOVA
    NS
    ODES
    PJ
    PROVEDOR

    RAIVÓ
    RODO
    ROL
    SA
    SAI
    SER
    SR
    TORRE
    URSO
    VI

    ResponderEliminar
  2. Em "Que Cavalos..." não abundam palavras fora do comum, ou mais complexas ( também não é o estilo do ALA). Depois deste exercício das palavras cruzadas fiquei com vontade de voltar a folheá-lo e não é que descobri algumas palavras (várias) , bem curiosas, que não me lembro de ter encontrado quando o li...
    ( "Que Cavalos..." é um belíssimo livro!)

    ResponderEliminar
  3. Olá Iolanda,

    Obrigado pela intera(c)ção via twitter/blogue:

    MAIORAL: pág. 14
    (...) a minha mãe recebia o maioral incapaz de decidir fosse o que fosse acerca das pastagens e gado (...)
    DESVÃO: pág. 19
    (...) a trela ficou não sei onde, no alto do armário em que se empilham as malas, num desvão, na despensa, no meu desvão (...)
    GORJEIOS: pág. 121
    (...) que esquisito nascer de você, a minha mãe com a senhora das unhas toda gorjeios, risinhos, o meu pai sofria por eu não cumprimentar os colegas (...)
    BANDÓS: pág. 155
    (...) em lugar de gente viva uma senhora de bandós à esquerda (...)
    DISCÓBOLO: pág. 210
    (...) o director para a minha mãe depois de séculos a mudar coisas na secretária, um discóbolo cromado, um agrafador, clips (...)
    CAMBULHAR: pág. 226
    (...) lembro-me do mar à noite a cambulhar pregos soltos, a apanhá-los na palma e a cambulhá-los de novo deixando brilhos na areia (...)
    FIACRE: pág. 307
    (...) fiacre: antiga carruagem de aluguer geralmente puxada por um só cavalo e conduzida por cocheiro que se contratava por corrida ou por hora, li na enciclopédia, por corrida ou por hora e a minha mãe lá dentro (...)

    ;-)
    PF

    ResponderEliminar

Pesquisa personalizada

Para mecenas