Faço as Palavras Cruzadas do... (pode escolher múltiplas respostas):

7.5.12

Participação na Feira do Livro de Lisboa de 2012

Foi um momento muito especial. Mais uma pequena grande vitória nesta ‘cruzada’ pelas Palavras Cruzadas.


O evento começava às 18:00 mas não fui para lá dormir na véspera porque não calhou… mesmo assim cheguei ao Parque Eduardo VII por volta das 16:00.
Dei uma volta pela Feira com a Família e estive com vários escritores.

Com Afonso Cruz
Com António Mota
Com Joana Sousa (Filosofia para Crianças e Criatividade)
A hora do grande momento aproximava-se e regressei «à base», ao espaço da Porto Editora.
Já uma enorme fila se formava para receber o escritor José Luís Peixoto.
Os fãs deste escritor são incansáveis… não se importam de ficar na fila, alguns, mais de duas horas. E vale a pena esperar esse tempo.
José Luís Peixoto é uma pessoa extremamente afável e simpática… imagine o que é passar cinco ou mais horas a dar autógrafos, a escrever dedicatórias em centenas e centenas de livros… sempre com um sorriso, sempre com simpatia.
Mas deixemos o Peixoto a dar autógrafos e falemos então das Palavras Cruzadas.
Era chegada a hora do Workshop.
De microfone portátil ao pescoço (obrigado, André), folha do enunciado numa mão e lápis de carvão na outra... a grelha no cavalete... eis que estava pronto para começar.
Algumas pessoas que me acompanham no Facebook já lá estavam (espero que também alguns leitores deste blogue)... estavam amigos e familiares... a minha irmã de máquina fotográfica em punho... começámos.
Tinha levado um problema relacionado com a Literatura e fiz questão de colocar algumas termos habituais nas Palavras Cruzadas (ar, oc, Aar… costumo dizer que são como cimento, sem estas pequenas palavras não conseguiríamos ‘segurar’ os ‘tijolos’ (as palavras mais interessantes, aquelas que são o esqueleto, o tema).
E foram chegando mais pessoas e todas participaram.
E a minha irmã tirava fotografias...







Adorei ver a cara de satisfação de quem dizia a palavra certa, de quem aprendia mais uma palavra… eu não ajudei, apenas lia o enunciado… quando as pessoas não sabiam uma palavra, passávamos à frente, esperámos pelo cruzamento das palavras… falei de livros, falei de escritores, falei de algumas das características das minhas Palavras Cruzadas.
Destaco a pista: “(...) Ramos, detetive dos romances de Francisco José Viegas”… Jaime, a solução... ao meu lado, alguém que assistia, disse “Obrigado, Paulo”… era o escritor Francisco José Viegas, antes editor da Quetzal e agora Secretário de Estado da Cultura... claro, uma honra.
Como sempre, deixei muita coisa por dizer… mas disse o essencial e as pessoas gostaram de ouvir… ajudei a passar o tempo de quem estava na fila para o Peixoto.
E a grelha ficou preenchida:


Depois seguiu-se outro momento especial, o Dueto Improvável com o poeta João Luís Barreto Guimarães: Palavras Que Se Cruzam na Poesia.
Aí, para ser sincero, estava mais “aflito”… apesar de estar bastante descontraído, não sabia muito bem o que dizer… li toda a obra do poeta, compilada no livro Poesia Reunida, lançado pela Quetzal... fiz um passatempo com algumas das palavras anotadas durante a leitura e utilizei definições extraídas dos poemas, levei o meu caderninho de apontamentos… mas não sabia muito bem o que dizer... era uma primeira vez.
A Margarida Ferra moderou a conversa e o poeta João Luís Barreto Guimarães leu um divertido texto que tinha preparado, referindo muitas vezes as Palavras Cruzadas... destacou a sua "aparição" nas Palavras Cruzadas da revista CARAS... 51 VERTICAL...
Foram lidos poemas, eu falei um pouco de Palavras Cruzadas e até disse: “É na poesia que lemos as mais belas frases”… vá lá, já não foi mau… ;-)… e foi uma frase sincera, apesar de ler mais prosa (romances, contos), a verdade é que tenho lido alguns livros de poesia… gosto do jogo de palavras que se encontram em alguns poemas e, sinceramente, há frases realmente belas.
E a minha irmã tirava fotografias...



Com João Luís Barreto Guimarães
Depois, dei alguns autógrafos a quem fez questão de levar o meu livro 'Palavras Cruzadas com Literatura'.
E, claro, faltava uma foto com o escritor José Luís Peixoto:


Ou seja, foi mesmo muito especial ter este privilégio de poder participar na Feira do Livro de Lisboa. Muito dignificante para as Palavras Cruzadas. Agradeço à Quetzal por isso.
Gostava de participar na do Porto… veremos… vou tentar perceber nas Redes Sociais se o Porto gostava de ter lá as Palavras Cruzadas… obviamente, gostava também de ter a opinião de quem lê este blogue por esses lados… ;-)
E pronto, este texto vai longo e tenho já o trabalho a ficar atrasado… ;-)…
Para terminar destaco uma frase que retive entre conversas: “Há pessoas que fazem Palavras Cruzadas porque têm medo de perder a memória”… eu confirmei… e disse: “As Palavras Cruzadas são muito úteis para quem não quer perder o vocabulário”…


'Palavras Cruzadas com Literatura' em destaque
A minha velhinha pasta e o livro
Amplexos e ósculos!...

3 comentários:

  1. A mana aagradece as referências à sua pessoa!!! Mas quero fazer uma correção: tirei muitas fotografias mas também respondi a algumas palavras da grelha ! ;) Aliás fui eu a acertar nas duas ultimas que encerravam a grelha: matuto e tribo! Foi mais uma vez um orgulho em estar presente. Porto... lá estaremos!

    ResponderEliminar
  2. Tive pena de não ter podido ir. Mas ainda bem que foi um sucesso. Parabéns e força.

    ResponderEliminar
  3. Freixinho, parabéns pelo evento.
    Abraço
    Robson - Brasil - Jundiaí/SP

    ResponderEliminar

Pesquisa personalizada

Para mecenas